Menu

Diário de Riachão Diário de Riachão Author
Title: Integrante do grupo Cunha Lima comenta declarações de RC
Author: Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
Defensor ardoroso do grupo Cunha Lima, o secretário Chefe de Gabinete da Prefeitura de Campina Grande, Tovar Correa Lima (PSDB) quebrou ...
Defensor ardoroso do grupo Cunha Lima, o secretário Chefe de Gabinete da Prefeitura de Campina Grande, Tovar Correa Lima (PSDB) quebrou o silencio e minimizou as declarações do governador Ricardo Coutinho (PSB) ,que afirmou estar pronto para enfrentar qualquer candidato ao Governo em qualquer cenário no próximo ano, para Tovar o argumento apresentado pelo Chefe do Executivo paraibano são legítimos.


“Essa declaração do governador é natural, mas claro que a candidatura posta para disputar com ele não é a de Cássio. Se por acaso Cássio for candidato, vai haver uma discussão ampla com o próprio Ricardo Coutinho”, minimizou o auxiliar do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) em Campina Grande.


O vereador licenciado considerou a precipitação do embate eleitoral extremamente prejudicial para a Paraíba.


”A candidatura posta ainda não é a do senador Cássio. O que o povo da Paraíba pedir, e estiver torcendo e querendo, é o que vai acontecer em 2014”, arrematou o secretário que é pré-candidato do PSDB a uma cadeira na Assembleia Legislativa em 2014.


ENTENDA:

O governador Ricardo Coutinho (PSB) falou, pela primeira vez, nesta sexta-feira 13, sobre a possibilidade de enfrentar o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) nas urnas em 2014. Embora desacreditando dessa hipótese, que segundo ele, seria de muita surpresa e pouca explicação, o socialista quebrou o silêncio e deu a entender que 'quem está na chuva, é para se molhar'.


Sobre o possível embate eleitoral com Cássio, Ricardo não tergiversou: “Quem está na vida pública, tem que está preparado para qualquer disputa”, declarou.


O atual governador relembrou ainda da época em que enfrentou o ex-aliado José Maranhão: “Quem diria que eu renunciaria o mandato sem o apoio de nenhum prefeito no interior e venceria uma eleição, quando todas as pesquisas me davam 15% de derrota há três dias da apuração”, lembrou Ricardo.


E questionou: “Por que na atual situação, esse governo teria algum problema de enfrentar uma disputa dentro de qualquer cenário?”.


Sobre as indiretas de Cássio, que estariam supostamente alimentando seus aliados a divulgarem a candidaturatucana em 2014, Ricardo Coutinho se esquivou.


“Eu não alimento absolutamente nada. Minha campanha não começa agora, começa no próximo ano”, disse.


Por fim, o governador mandou um recado para os aliados de Cássio que têm antecipado um rompimento entre ambos.


“Não é bom para a Paraíba alguém alimentar a antecipação da eleição. Não acho que isso sirva absolutamente para nada. O senador foi eleito na nossa chapa e governa junto conosco. Outra hipótese seria algo de muita surpresa e pouca explicação, pois temos um compromisso de 2010, 2014 e 2018”, avisou o governador.




Henrique Lima

PB Agora
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top