Menu

O Diário de Riachão O Diário de Riachão Author
Title: Obeso de 2 anos é o paciente mais jovem do mundo a fazer cirurgia
Author: O Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
Uma criança saudita, de 2 anos, vítima de obesidade mórbida, tornou-se o paciente mais jovem do mundo a ser submetido a uma cirurgia bariát...

Uma criança saudita, de 2 anos, vítima de obesidade mórbida, tornou-se o paciente mais jovem do mundo a ser submetido a uma cirurgia bariátrica. Pesando 33kg e com índice de massa corporal 41, Mohammed Al Mohaidlya sofria de apneia do sono, problema que o fazia parar de respirar enquanto dormia. Preocupados com a vida do filho, seus pais procuraram especialistas e toparam submeter o pequeno ao procedimento.

A cirurgia bariátrica foi realizada em 2010, mas o caso só foi divulgado recentemente pelo International Journal of Surgery Case Reports (Jornal Internacional de Relatos sobre Casos Cirúrgicos). Segundo o estudo apresentado pela revista científica, os pais da criança, Ahmed Sulimana e Horia Malawib, já tinham feito duas tentativas de controlar o peso do menino com dietas, mas não foram bem-sucedidos.

Aos 14 meses, pesando 21,3 kg, Mohammed foi levado pelos pais a um endocrinologista. Mesmo depois de fazer dieta por quatro meses, o seu peso havia aumentado em oito quilos. Os médicos da clínica Prince Sultan Military Medical City, em Riyadh, na Arábia Saudita, não foram, na época, capazes de determinar se os pais da criança realmente estavam impondo a ela uma dieta eficaz.

No momento em que o menino foi encaminhado para o ambulatório de obesidade da clínica, ele já pesava 29,4 kg e seu peso já acarretava apneia do sono e o levava a curvar as pernas. Houve, então, uma outra tentativa de impor ao menino uma dieta, que também acabou falhando. Quando ele chegou ao 33 kg, seus médicos decidiram realizar a intervenção médica mais radical.

Os especialistas fizeram em Mohammed uma gastrectomia laparoscópica, uma espécie de cirurgia bariátrica, que removeu parte de seu estômago para restringir a ingestão de alimentos. Seu órgão digestivo ficou, desta forma, mais ou menos do tamanho e forma de uma banana. A cirurgia não é reversível.

“Ao nosso conhecimento, a gastrectomia laparoscópica nunca foi feita em crianças de tão pouca idade”, apontaram os cirurgiões no relatório. “Nós apresentamos aqui, provavelmente, o primeiro relato de uma cirurgia como essa, feita de forma bem-sucedida, em um menino obeso mórbido de dois anos”.

Fábio Carvalho
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top