Menu

Diário de Riachão Diário de Riachão Author
Title: Omissão de socorro pela Central do Samu deve ser denunciada à Ouvidoria pelo telefone 160
Author: Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
O fato registrado em Solânea na última sexta-feira (04), quando uma garota ficou mais de uma hora esperando por socorro porque a Central ...
acidente2
O fato registrado em Solânea na última sexta-feira (04), quando uma garota ficou mais de uma hora esperando por socorro porque a Central do Samu se negou a liberar uma ambulância de Bananeiras, ganhou repercussão entre os moradores e as autoridades. O FOCANDO A NOTÍCIA foi em busca de uma explicação dos responsáveis pelo serviço e descobriu que os envolvidos no caso – testemunhas e familiares – podem denunciar o descaso e a omissão de socorro à Ouvidoria por meio do número 160.

De acordo com a assessoria de imprensa da coordenação Geral do Samu Regional de João Pessoa, somente a partir do registro de denúncias é que pode ser aberto um processo investigatório para apurar as responsabilidades no caso e tomar as providências cabíveis, o que inclui punição para o servidor que se negou a prestar o socorro.
Ainda conforme a assessoria, a Central do Samu de João Pessoa, responsável por fazer a liberação das equipes do serviço móvel, não poderia ter se negado a enviar uma ambulância de Bananeiras para Solânea para prestar socorro a adolescente de 13 anos que ficou com o fêmur quebrado esperando por mais de uma hora, ao relento, pelo socorro que só veio por meio do hospital distrital.
Informada que mais de dez pessoas ligaram para a Central pedindo socorro, a assessoria explicou que, além das testemunhas, a equipe que socorreu a primeira vítima também deveria ter informado a Central que uma segunda pessoa estaria precisando do atendimento e que este deveria ser feita por outra equipe.
A assessoria garantiu que não existe nenhuma recomendação impedindo que a ambulância de uma cidade preste socorro a vítimas de outra. Portanto, era obrigação da Central liberar a equipe de Bananeiras para atender a garota.
Entenda o caso
Na noite da última sexta-feira (04), após um acidente que deixou duas vítimas gravemente feridas, a Central do Samu se negou a liberar a ambulância de Bananeiras para prestar socorro a uma jovem de 13 anos que passou uma hora estendida no chão, no frio, com o fêmur quebrado esperando para ser socorrida.
Várias testemunhas que estavam no local ligaram desesperadas para a Central. A equipe do FOCANDO A NOTÍCIA também estava lá e, a pedido da Polícia Militar, ligou para o Samu informando a situação. No entanto, a resposta foi a seguinte: “Quem paga o Samu de Bananeiras é o prefeito da cidade, portanto se vocês (de Solânea) querem socorro se entendam com a secretária de saúde de vocês”.
Atendendo com extrema grosseria a nossa equipe de jornalismo, a pessoa do Samu disse que “nada poderia fazer, pois o Samu de Bananeiras não pode atender às vitimas da cidade de Solânea, como também a unidade básica de Solânea não pode atender as vítimas de Bananeiras, mesmo quando as outras unidades estiverem em atendimento”.
A equipe do FOCANDO A NOTÍCIA ainda insistiu alegando que a situação era extremamente grave, pois a garota estava com o fêmur quebrado. Contudo, o atendente foi enfático e mandou nosso repórter, Luís Carlos Almeida, falar com a secretária de saúde do município pra resolver a situação. Após desligar a chamada, nossa equipe ligou para o hospital distrital que de uma maneira totalmente diferente do que foi a do Samu encaminhou urgentemente a ambulância local para levar a menor até Campina Grande.
Solânea possuiu duas ambulâncias do Samu, uma básica e uma completa, sendo que as duas já haviam se deslocado para Campina Grande com outras vítimas ficando a terceira sem atendimento por conta da omissão de socorro da Central do Samu.
Depois que a jovem já havia sido socorrida pela ambulância do hospital, o veículo do Samu de Bananeiras chegou ao local do acidente apenas para informar que ainda não tinha autorização da Central para prestar o socorro.
Revoltadas, as testemunhas e a família da garota esperam uma explicação dos responsáveis pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.
O acidente
De acordo com informações de testemunhas, um jovem de 16 anos conduzia uma motocicleta – honda Titan de placas NPX 3396, Solânea – quando bateu de frente com um veículo Santana de cor amarela e placas LCP 5029 – Solânea- PB, que era conduzido pelo taxista Francisco de Sales Bezerra, de 42 anos. Ficaram gravemente feridos o adolescente que levava como carona a garota de apenas 13 anos de idade. Os dois foram gravemente feridos.
O adolescente de 16 anos teve um corte profundo em uma das pernas rompendo uma das artérias, provocando um forte sangramento. O jovem foi conduzido pela ambulância do Samu da cidade de Solânea às pressas para Campina Grande, já a menina de 13 anos, junto com a família, passou momentos de desespero, já que teve que espera uma hora pelo socorro.

Redação/Focando a Notícia
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top