Menu

Diário de Riachão Diário de Riachão Author
Title: Tremor de terra atinge Ceará e mais dois estados do NE
Author: Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
Sergipe e Rio Grande do Norte também registraram abalos sísmicos nesta quinta-feira, segundo Laboratório Sismológico da UFRN Os morado...
Sergipe e Rio Grande do Norte também registraram abalos sísmicos nesta quinta-feira, segundo Laboratório Sismológico da UFRN
Os moradores do município de Sobral, na Região Norte do Ceará, foram surpreendidos por um tremor de terra na madrugada desta quinta-feira (24). O abalo sísmico foi registrado às 4h37, na Serra do Jordão. 
Moradores de Sobral relatam que os abalos são comuns na região, principalmente nas épocas mais quentes. De acordo com o chefe do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Joaquim Ferreira, a magnitude do tremor atingiu 3,7 graus na escala Richter. “Há muito tempo ocorrem tremores na região, devido à falha sísmica de Riacho Fundo”, explica.
Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos indicam as estações operando na região, Sobral (SBBR) e Morrinhos (NBMO) (FOTO: Divulgação/Sismos Nordeste) Sergipe e Rio Grande do Norte também registraram tremores. Ferreira assegura que não há relação entre os abalos, considerados comuns no Nordeste do Brasil. A maioria deles não é sentido pela população. “Pode-se considerar um abalo de risco apenas aquele que tiver mais de 6 graus na escala Richter”, diz. Motivos Os tremores são comuns na região em razão das fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. As fossas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que conectam a América do Sul ao continente africano. Os tremores também podem estar relacionados à atividade sismológica das placas tectônicas. Conforme a Defesa Civil, de 2008 a abril de 2013, foram registrados mais de 3,8 mil abalos na falha Riacho Fundo. Tremores de terra Os tremores de terra em Sobral tiveram início em 2008 e não cessaram completamente. Segundo o Laboratório Sismológico da UFRN, há cinco anos a área sísmica está ativa passando por momentos de maior e menor intensidade. Além do registrado nesta quinta-feira (24), ocorreram tremores de terra nos meses de março e maio em 2013, na Região Norte do Estado. No dia 27 de março, foram dois abalos sísmicos no distrito de Jordão. O segundo foi mais intenso, com magnitude de 2,6 graus. Em maio, o tremor com maior intensidade foi sentido na localidade de Camilos, na divisa dos municípios de Meruoca e Alcântaras. O evento teve magnitude estimada em 2,1 graus. Nestes casos, ninguém ficou ferido. O mais forte tremor em Sobral ocorreu em 2008, quando o abalo sísmico registrou 4,2 graus na Escala Ritcher. Por conta disso, algumas casas e comércios sofreram pequenos danos. O tremor daquele ano alcançou um raio de 200 quilômetros. Escala Ritcher Criada em 1935 pelo sismólogo americano Charles F. Richter, integrante do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a escala Richter foi desenvolvida para medir a magnitude dos terremotos, que consiste no ato de quantificar a energia liberada no foco do terremoto. É uma escala que se inicia no grau zero e é infinita (teoricamente), no entanto, nunca foi registrado um terremoto igual ou superior a 10 graus na escala Richter. Um dos fatores é que ela se baseia num princípio logarítmico, ou seja, um terremoto de magnitude 6, por exemplo, produz efeitos dez vezes maiores que um outro de 5, e assim sucessivamente.

Via Tribuna do Ceará
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top