Menu

O Diário de Riachão O Diário de Riachão Author
Title: Abandono de crianças aumenta 50% em Campina Grande
Author: O Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
Deixar uma criança ou adolescente menor de idade sozinho em casa, pelo mínimo de tempo que seja, ou expô-los a qualquer situação de ri...
Deixar uma criança ou adolescente menor de idade sozinho em casa, pelo mínimo de tempo que seja, ou expô-los a qualquer situação de risco pode caracterizar o crime de abandono de incapaz.

Em Campina Grande, de janeiro a outubro deste ano pelo menos 18 casos de abandono foram registrados na cidade, conforme levantamento de três dos quatro Conselhos Tutelares que atuam na cidade. Casos já representam aumento de 50% em relação a 2012, quando foram registrados 12.

Os números foram contabilizados pelos três conselhos, que atuam das zonas norte, sul e leste. Já o quarto conselho da cidade, que atua na zona oeste, informou que ainda não tem o levantamento do número de casos de abandono de incapaz relativo aos anos de 2012 e de 2013.

A maioria das ocorrências deste ano foi registrada pelo Conselho Tutelar da Zona Sul, que atende a bairros como Tambor, Rosa Cruz, Catolé e Presidente Médici. Lá, foram registrados de janeiro a outubro deste ano 13 ocorrências deste tipo. Durante todo o ano passado, segundo levantamento dos conselheiros, foram contabilizados sete casos.

Já no conselho que atende a bairros da zona leste, como José Pinheiro, Monte Castelo e Santo Antônio, foram registradas quatro ocorrências em 2013, uma a mais que em todo o ano de 2012, quando foram computados três casos.

No conselho da zona norte, com atuação em bairros como Monte Santo, Conceição e Palmeira, foram atendidos dois casos em 2012. Já em 2013, até o mês de outubro, nenhuma ocorrência deste tipo havia sido registrada.

O primeiro caso do conselho da zona norte ocorreu na tarde da última segunda-feira. Policiais militares que faziam rondas no Centro de Campina Grande flagraram um menino de três anos andando sozinho e sem roupa na varanda de um apartamento, localizado no terceiro andar de um edifício na rua Tavares Cavalcanti.

Ao invadir o imóvel, os policiais constataram que a criança estava sozinha, sem água, sem comida, trancada no quarto do apartamento, tomado por lixo e restos de comida. A mãe da criança, que depois de ser entregue ao Conselho Tutelar, foi levada para um abrigo, só retornou ao imóvel no início da noite e disse aos conselheiros que deixou a criança sozinha porque precisava trabalhar e não pôde levá-la à creche. Ela perdeu a guarda da criança.

jornaldaparaiba
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top