Menu

Diário de Riachão Diário de Riachão Author
Title: UEPB coloca no mercado novos profissionais de Odontologia, Engenharia Civil e Ciências da Natureza
Author: Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
Colar o grau acadêmico é sempre um momento de vitória, celebração, realização de um sonho e conclusão de uma longa travessia. Para os ...

Colar o grau acadêmico é sempre um momento de vitória, celebração, realização de um sonho e conclusão de uma longa travessia. Para os 42 graduandos que compuseram a terceira turma formada pelo Centro de Ciências Tecnologia e Saúde (CCTS) do Câmpus VIII da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), instalado na cidade de Araruna, no Curimataú paraibano, este dia chegou e ficará para sempre marcado no coração e nas mentes dos novos profissionais.

Os novos odontólogos, engenheiros civis e profissionais da área de ciência da natureza colaram grau no final da tarde desta segunda-feira (14), na Casa de show Requinte, Centro de Araruna. A assembleia solene de Colação de Grau do período 2016.1 foi presidia pelo pró-reitor de Graduação, professor Eli Brandão, que substituiu o reitor Rangel Junior, e reuniu professores, pais e amigos dos concluintes. Receberam o diploma de curso superior 11 formandos do curso de Bacharelado em Engenharia Civil, 26 do Bacharelado em Odontologia e cinco do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza.

Aguardada com muita expectativa, a solenidade começou com a entrada solene dos formandos acompanhados dos padrinhos. A entrada da congregação de professores, tendo a frente o diretor do Câmpus VIII, professor Manuel Antônio Gordón Nunez, também foi marcante. Os formados ficaram em pé e estenderam as mãos para jurar que os conhecimentos adquiridos na UEPB seriam honrados e transformados em serviços em prol da sociedade. O juramento foi feito pelo formando Gilson Silva Muniz, do curso de Ciências da Natureza.

Em seguida foi a vez do formando Murilo Áquila de Oliveira, resumir em discurso os sentimentos e sonhos que se estabeleceraam na vida dos formandos ao longo de cinco anos de curso. Escolhido como orador das turmas, Murilo fez um breve retrospecto da trajetória acadêmica, desde a entrada até a conclusão do curso, lembrou dos desafios, das vitórias, dificuldades e conquistas do Câmpus.

Emocionado, fez um belo agradecimento aos pais e uma declaração de reconhecimentos aos esforços dos professores do CCTS. Usando de uma metáfora, disse que “o mar” de dificuldades que atravessaram não foi fácil, mas eles venceram e agora já podem celebrar o inicio de uma nova batalha. “Valeu a pena a caminhada, os trabalhos de grupos e noites de sono perdidas. Esse é o dia mais importante das nossas vida e o início de uma nova caminhada”, comemorou Murilo.

Escolhido como Paraninfo Geral, o professor Raimundo Leidimar Bezerra não escondeu a emoção e a alegria pela homenagem. Leidimar, que já foi diretor do Câmpus e atualmente é o diretor adjunto, parabenizou a turma pela vitória e disse que não existia alegria maior para um professor do que ver o sucesso dos alunos. Como professor e diretor, ele disse que pôde testemunhar as lutas e renúncias dos estudantes que, mesmo em meio às dificuldades, não desistiram. O homenageado disse ainda que na escalada da vida e busca pela felicidade alguns elementos são importantes, como a simplicidade, obstinação e o desejo de vencer. Ele também fez um agradecimento ao reitor Rangel Junior que não mediu esforços para dotar o Câmpus VIII das melhores condições para o seu funcionamento.

Diretor do Câmpus, o professor Manuel Antônio Gordón Nunez disse, em seu discurso, que o momento era de júbilo e vitória dos formandos. No entanto conclamou os concluintes a fazer uma reflexão, passeando no tempo e estabelecendo as ligações entre o passado, o presente e o futuro. Inicialmente, ele convidou os formandos a voltarem cinco anos atrás no tempo e relembrar como estavam suas vidas quando enfrentaram uma concorrida disputa por uma vaga na UEPB. Gordon pediu para cada um rever a trajetória acadêmica e observarem que, nesse período, muita coisa mudou e os estudantes adquiriram conhecimento e maturidade para encarar os desafios da vida.

Com carinho, ele pediu aos profissionais para atuarem com ética, respeito e dedicação. Depois ele pediu aos formandos para olharem a vida em várias dimensões, nunca se esquecendo de agradecer a Deus. “Honrem os conhecimentos adquiridos na UEPB e sejam bons profissionais”, aconselhou professor Gordon.

Presidente da solenidade e incumbido da missão de representar o reitor Rangel Junior, o professor Eli Brandão parabenizou os formandos e desejou êxito na nova etapa de suas vidas. O pró-reitor disse que mesmo a colação acontecendo rotineiramente a cada semestre, a cerimônia é singular e revestida de várias significados. Ele destacou que, este ano, ela aconteceu dentro do fechamento do Jubileu de Ouro da UEPB e lembrou que há 50 anos a UEPB produz e compartilha saberes, contribuindo para capacitar profissionais cidadãos e cidadãs de várias gerações, raças e classes sociais. Neste percurso, tem apostado na transformação social pela educação.

Como fez em outras solenidades, Eli Brandão manifestou a sua preocupação e inquietação com o futuro da universidade pública brasileira. Em um discurso, marcado por citações literárias e poéticas, ele alertou que o Brasil vive uma complexa conjuntura social que envolvem problemáticas políticas, jurídicas e econômicas, na qual se evidenciam uma profunda crise de valores. O risco da privatização do ensino público é iminente, conforme alertou Eli.

Para ele, hoje está em jogo não apenas a resolução da crise para o financiamento público da universidade, mas a adoção de uma concepção de Estado, que ameaça o futuro das instituições. “Num cenário como este, não tenham dúvida: vocês são privilegiados por estarem celebrando a conclusão de um curso de graduação numa instituição pública”, ressaltou Eli Brandão, pedindo aos estudantes que fiquem vigilantes para combater qualquer movimento que ameaça a universidade pública. Também conclamou os novos profissionais a continuarem na luta, buscando ampliar a capacitação.

A solenidade foi encerrada com a conferência do Grau Acadêmic, pelos coordenadores de cada curso aos estudantes que representavam a turma. A concluinte Káligia Keylla de Aguiar Pereira colou grau em nome da turma do curso de Ciência da Natureza, conferido pelo professor Altamir Souto. O formando Pedro de Souza dos Santos, do curso de Engenharia Civil, colou grau em nome da turma, conferido pelo professor Valdecir Alves dos Santos.

Por fim, a concluinte Jéssica Ayme Barros Sousa Silva, colou grau acadêmico em nome da turma de Odontologia, conferido pelo professor Gustavo Gomes Agripino. O Câmpus da UEPB na cidade de Araruna foi inaugurado em 20 de setembro de 2010. A chegada do Câmpus trouxe grandes avanços para o município, inclusive contribuindo para impulsionar a economia local.

Araruna Online
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top