Menu

Diário de Riachão Diário de Riachão Author
Title: Procura por vacinas é baixa nos postos de saúde de João Pessoa
Author: Diário de Riachão
Rating 5 of 5 Des:
As vacinas que previnem a Hepatite B, Sarampo e Rubéola são as menos procuradas pelos adultos em João Pessoa. A informação é da Chefe da S...
As vacinas que previnem a Hepatite B, Sarampo e Rubéola são as menos procuradas pelos adultos em João Pessoa. A informação é da Chefe da Seção de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Chiara Dantas. Segundo ela, essas vacinas estão disponíveis nos postos de saúde e Centro Municipal de Imunização. Contudo, a procura por parte dos adultos é baixa. Comente no fim da matéria.

“O público adulto não valoriza a prevenção e se preocupa mais quando adoece. Isso é cultural. Um exemplo é a vacina contra o tétano, que as pessoas tinham o hábito de procurar só depois que se machucavam. Mas, esse perfil está mudando. Porém, na vacina contra Hepatite B, Rubéola e Sarampo ainda há resistência. Nessa campanha contra a gripe, em especial, também estamos com dificuldades de alcançar a meta”, acrescentou Chiara Dantas.

Ela lembrou que entre os adolescentes, o desafio dos profissionais de saúde é aplicar a vacina contra o papilomavírus humanos, o HPV. “Os adolescentes ainda têm certa resistência. Por isso, precisamos de uma campanha mais forte para conscientização e a ajuda dos profissionais de educação, da família para criar neles a cultura da prevenção”, reforçou.

Campanhas 

Anualmente, são duas campanhas de vacinação nacionais realizadas na Paraíba, a multivacinação para atualização de vacinas atrasadas, e a da influenza, que está em andamento e tem como meta atingir pelo menos 90% da população alvo. O problema é que nem sempre os grupos prioritários atendem ao chamado ou deixam para a última hora. Seja por medo, desinformação ou falta de interesse, muitos deixam de comparecer aos postos para receber a dose e se imunizarem contra o vírus da gripe.

A campanha será encerrada sexta-feira e até ontem foram vacinados 58,2% do público alvo na Paraíba, de acordo com o Ministério da Saúde.

A coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), Isiane Queiroga, disse que há quem deixe de tomar a vacina porque acha que a substância é capaz de causar problemas de saúde.

“Ainda existe muito o mito de que a vacina faz gripar, mas cabe a nós, profissionais da saúde, informar e desmistificar a população de que a vacinação contra influenza mostra-se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da influenza grave e de suas complicações”, ressaltou. No caso de outras vacinas, ela assegurou que são sempre uma maneira de prevenção bastante segura e bem tolerada.

Ainda segundo a coordenadora, após o encerramento da campanha e alcance das metas adequadas, e ainda se houver disponibilidade de estoque, a vacinação fica liberada para outros grupos que não estão incluídos nos prioritários. Ela disse também que está aguardando recomendação do Ministério da Saúde para informar se o prazo da vacinação será estendido.
Reações:

Sobre o Diário de Riachão

Publicidade

Postar um comentário Blogger

Comente esta notícia

 
Top